Migalhas d'amor: 49.

23:02


Tocaram-me à campainha. Abri a porta e só vi no chão uma carta. Abri-a e dizia “És lindo, para mim ok? Ok.” Sorri e disse “Obrigado” para o ar, olhando em volta. Quem seria a pessoa que tinha ido à minha casa, isolada de tudo e de todos colocar-me uma carta? E como sabia que eu morava no nº49?
Aquela pessoa tinha-me deixado realmente curioso. Peguei nas chaves do carro e percorri a estrada que ia da minha casa à confusão banal da cidade. Vi aquela pessoa a meio. Parei perto dela e abri o vidro.
“Obrigado, mas linda, estava a carta”, gritei.
Arranquei e voltei a travar. Estava parvo? Eu tinha de conhecer aquela pessoa! Ela tinha-me chamado à atenção no meio de tantas pessoas desinteressantes, iguais a todas as outras. Saí do carro e corri. Parei à sua frente e ela sorriu. Abraçamo-nos. Aquele abraço durou tanto.. Durante o abraço conhecia de uma maneira tão estranha e mágica!
Sim, aquilo era verdade. Não, aquilo não era um sonho, por mais inacreditável que fosse. Aquela pessoa fascinou-me de uma maneira incrível, era diferente de todas as outras, era especial.
Meu deus, o que estava a acontecer, o que era aquilo dentro de mim?
O vazio que eu alujava dentro de mim fez as malas e saiu de casa.
Tinha chegado um novo habitante: chamava-se Amor.
Eu parecia outra pessoa! Voltei a acreditar naquilo que pensei que fosse impossível algum dia eu voltar a acreditar. Voltei a ter sonhos, a ter esperanças e forças para me levantar do duro chão e caminhar em frente depois das inúmeras quedas que dei. Tudo agora era diferente, havia amor, havia novamente vida dentro de mim. E desta vez eu sabia que não era só mais um conto de fadas da minha autoria, desta vez ia dar certo, tinha de dar, pois uma pessoa como tu eu não ia encontrar. Eras um ser humano completamente genuíno e não era todos os dias que se encontrava alguém assim, isto para não falar das coisas que tínhamos em comum. Parecia que tínhamos sido feitos um para o outro, parecia que éramos almas gémeas. E quem me garante o contrário?
Fomos para minha casa e ficámos a conversar a noite inteira, de sorriso na cara, a beber chá quente.
Ia ficar contigo.
Estava na altura de eu viver o amor. Estava na hora de eu ser feliz.

You Might Also Like

14 comentários

  1. Tu tens mesmo jeito pra escrever :) por favor nao pares ! adoro ler os teus textos ! aserio tens bue jeito ...

    Continua :D

    bj *.*)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. muito, muito obrigado!
      continuarei, decerto.
      beijinhos.

      Eliminar
  2. Gostei muito afonso!
    http://sentimentosjoaomarques.blogspot.pt/ se puderes, segue-me :)

    ResponderEliminar
  3. pedro Matias

    tu tens ideias um pouco confusas mas mesmo assim safas-te!!

    ResponderEliminar
  4. oi afonso :')
    concordo com os comentarios todos que foram feitos........ Uma historia de amor e sempre bonita e mais quando ha pessoas para nos fazerem vive-la
    E claro que qualquer pessoa escreve um texto como escreveste mas gostei muito!!! :D
    estas de parabens e espero que continues a escrever para nos :')

    bjinho*:')

    ResponderEliminar
  5. O texto está tão perfeito, gostei muito :)

    ResponderEliminar
  6. ó , q texto lindo *o* , adorei o:

    sigo* (:

    ResponderEliminar